Higienização do salão de beleza é questão de saúde pública

Higienização do salão de beleza é questão de saúde pública

A higienização de um salão de beleza deve ser diária. Ela serve não só para manter o ambiente limpo e apresentável à clientela, mas também para evitar a transmissão de doenças. Irregularidades podem, inclusive, causar punições das autoridades de vigilância sanitária.

As exigências técnicas variam conforme a legislação do município. De todo modo, um bom ponto de partida é o Guia de Boas Práticas – Salão de Beleza, organizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Ocorre que adequar-se às regras é obrigação, mas pode pesar no orçamento dos empreendedores. Por isso, a terceirização do serviço de limpeza torna-se uma solução viável e mais barata. Entenda por quê.

Normas para higienização do salão de beleza

De acordo com o guia ABNT/Sebrae, a higienização do salão de beleza prevê, em primeiro lugar, a faxina do ambiente. São aqueles cuidados básicos, como varrer resíduos e lavar as superfícies com água e sabão sempre que necessário.

Além da limpeza corriqueira, recomenda-se a desinfecção. O procedimento reduz a quantidade de microrganismos a níveis aceitáveis, de modo que não causem problemas de saúde às pessoas.

O processo é realizado pelo menos uma vez por semana, com produtos sanitizantes. Esses químicos requerem um manejo cuidadoso, por pessoas treinadas e que utilizem equipamentos de proteção individual (EPIs).

Outra questão, referente especialmente a manicure e pedicure, é a esterilização dos utensílios. Pinças, navalhas, lixas metálicas, espátulas e outros objetos perfurantes precisam ser submetidos a autoclave após cada uso. Esse aparelho utiliza altas temperaturas para destruir parasitas diversos, como fungos – causadores de micoses – e vírus – que podem desencadear enfermidades graves, como hepatites e AIDS.

Ainda, vale mencionar a questão do descarte de materiais. O lixo de um salão ou de uma barbearia pode ser classificado de várias maneiras. Existe o conteúdo comum – caso dos restos de cabelo, das peças descartáveis e da sujeira acumulada. Há, também, os infectantes – algodões com sangue, cera de depilação, cutículas removidas, lixas, luvas descartáveis – e os químicos – tinturas, esmalte, acetona etc.

Dependendo da categoria, o lixo representa perigo não só à saúde pública, mas ao meio ambiente. Pode ser inflamável, corrosivo ou tóxico. Portanto, o manuseio desses elementos deve seguir regras rígidas de segurança, em consonância com a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Terceirização da limpeza em salões e barbearias

Já deu para perceber a importância de uma correta higienização do salão de beleza. O cuidado para o bem-estar dos clientes é fundamental para evitar pôr em risco a saúde e os lucros do salão. O desafio, então, passa a ser o custo operacional. Deve-se arcar com produtos de limpeza, EPIs e até treinamento dos colaboradores, certo?

Não necessariamente. Com a terceirização do serviço, você tem acesso a uma equipe qualificada, capaz de realizar todos os procedimentos com excelente desempenho e sem danificar o patrimônio. Os colaboradores, que já passaram por capacitações específicas, utilizam material próprio – tanto os sanitizantes quanto os itens de proteção individual.

Além de economizar o custo dos equipamentos e o tempo de capacitação dos funcionários, você só paga uma taxa fixa pelo trabalho. Encargos como 13º, férias e FGTS ficam sob responsabilidade da empresa contratada, sem custos adicionais ao cliente.

Quer saber mais? Então entre em contato com a Inconfidência e solicite um orçamento. Nós podemos ajudar você a manter seu salão sempre limpo e seguro.

Atendimento via WhatsApp
Converse via WhatsApp com nossa equipe para tirar suas dúvidas ou solicitar a visita de um consultor em sua empresa