Inconfidência
Cuidados com dispositivos eletrônicos começam pela limpeza

Cuidados com dispositivos eletrônicos começam pela limpeza

Estudo da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, aponta que um teclado de computador pode conter até 400 vezes mais bactérias que o assento de um vaso sanitário. Eis apenas um motivo para você se preocupar com a limpeza dos dispositivos eletrônicos em seu escritório.

Porém, nem pense em sair passando álcool nos aparelhos. Em vez de desinfetá-los, você poderá estragar as peças. A seguir, confira dicas para a higienização correta dos gadgets.

Por que e como limpar dispositivos eletrônicos

Qualquer lugar com grande concentração de pessoas eleva o risco de transmissão de doenças. Aqui no blog, já falamos das dificuldades respiratórias associadas à falta de higiene em ambientes corporativos.

Além das questões de saúde pública, a sujeira é um problema financeiro para as organizações. O acúmulo de poeira no cooler de um notebook, por exemplo, pode superaquecer a máquina. As consequências possíveis são travamentos, panes do sistema e até queima de componentes internos. Assim, a falta de manutenção leva à substituição precoce dos equipamentos e perda de dados que podem custar caro às empresas.

Ou seja, é preciso higienizar os materiais corretamente. Só que a limpeza descuidada também pode causar avarias. Veja como proceder sem erros:

  1. Desligue o aparelho antes de higienizá-lo.
  2. Para limpar a tela de smartphones, tablets e computadores, use apenas um pano umedecido com água. Em seguida, passe um pano seco sobre a superfície.
  3. Evite molhar demais o tecido, pois a umidade estraga eletrônicos. Tampouco borrife líquidos diretamente sobre a tela.
  4. O teclado acumula pó, restos de pele humana e até detritos de comida. Para retirar as sujidades, utilize um pincel macio.
  5. Caso seja necessária uma limpeza mais profunda nesse periférico, use uma haste flexível de algodão embebida em álcool isopropílico. Note que essa substância é diferente do álcool de cozinha.
  6. As aberturas dos dispositivos, como as saídas de ar, podem ser limpas com um palito de dente ou estrutura semelhante.
  7. Jamais utilize álcool etílico, saponáceo, lustra-móveis, limpa-vidros ou limpador multiuso em dispositivos eletrônicos. Os químicos abrasivos comprometem a integridade dos aparelhos.
  8. A única substância própria para remover manchas de teclados ou monitores é o álcool isopropílico. No entanto, ele deve ser manejado com cuidado. Por conter menos de 1% de água em sua composição, ele é altamente inflamável. Indica-se mantê-lo longe de fontes de calor.

Terceirização otimiza os resultados da limpeza

Esses cuidados ajudam você e sua equipe a prolongar a vida útil do maquinário e manter a saúde da equipe, diminuindo faltas. Com a limpeza em dia, os equipamentos funcionam normalmente (e não transmitem doenças aos colegas de setor).

Para um resultado ainda mais satisfatório, conte com profissionais. Uma prestadora de serviços oferece colaboradores treinados, capazes de seguir as melhores práticas para a higienização e a conservação de dos mais diversos materiais.

Trabalhadores terceirizados conhecem os métodos de limpeza mais eficientes, possuem experiência para realizar a tarefa com agilidade e, ainda por cima, custam menos para a empresa. Parece bom? Então confira nosso artigo sobre como essa modalidade de contratação pode evitar o desperdício de recursos.

A Inconfidência atua desde 1972 na terceirização de serviços de limpeza. Entre em contato conosco e solicite um orçamento! Teremos satisfação em colaborar com o seu negócio.

Esperamos que nossas dicas de higienização de eletrônicos tenham sido úteis a você. Obrigado pela leitura e até a próxima.

Assine nosso blog!

Assine nosso blog!