Inconfidência

Higienização de farmácias: Confira as normas da Anvisa

Segundo levantamento do Conselho Federal de Farmácia, com dados de 2018, o Brasil concentra mais de 87,7 mil drogarias privadas. Você pretende engrossar a estatística? Pois, para montar um negócio nesse ramo, é preciso seguir as orientações dos órgãos reguladores. Hoje vamos falar de um ponto superimportante: a higienização de farmácias.

Boas práticas para a higienização de farmácias

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, em 2009, uma resolução específica sobre o assunto. Trata-se da RDC 44. O documento apresenta boas práticas para o controle sanitário, a comercialização de produtos e a prestação de serviços farmacêuticos.

No que diz respeito à limpeza do ambiente, as diretrizes são voltadas para a prevenção de agentes contaminantes. Afinal, o trânsito intenso de clientes na loja pode elevar o número de microrganismos no local.

As pessoas vêm da rua carregando bactérias, fungos e outros patógenos. Sem o controle adequado, esses germes se proliferam, podendo contaminar e inutilizar os medicamentos. Portanto, as superfícies da farmácia devem passar por procedimentos de sanitização e higienização.

O artigo 6º da RDC 44 afirma que o estabelecimento deve possuir paredes, teto e piso lisos e impermeáveis. Os materiais utilizados nas instalações também devem ser resistentes a produtos químicos, bem como facilmente laváveis. Assim, a equipe consegue garantir a higiene do espaço.

Já o artigo 8º trata dos germicidas e materiais de limpeza. Esses precisam ter registro junto à Anvisa, além de serem armazenados em área especialmente designada para tal fim. Ou seja: nada de misturá-los com remédios, seringas ou outros instrumentos.

Um último trecho que merece destaque é o artigo 25º. O texto postula que todos os colaboradores precisam receber treinamento contínuo sobre autocuidado. Isso inclui noções de higiene pessoal e elementos básicos em microbiologia. Pudera: quanto mais os funcionários conhecem os perigos associados às bactérias, mais eles tomam cuidado para manter a segurança sanitária da farmácia.

Como garantir a higienização da drogaria

Obviamente, cursos de capacitação costumam ser um investimento pesado para a empresa. É importante que a equipe seja treinada para as boas práticas, mas os custos desse processo encarecem demais o negócio.

Como resolver o impasse? Com a terceirização do serviço de limpeza.

Os profissionais terceirizados já possuem as qualificações exigidas para o cargo. Quando você contrata uma equipe dessas ela chega à farmácia pronta para realizar a missão. É a certeza de que o local ficará higienizado e imune às contaminações.

O melhor é que esses prestadores de serviço utilizam o próprio material de limpeza. Dessa forma, você não precisa comprar germicidas, sanitizantes e outras soluções. Os terceirizados se encarregam de tudo: planejamento, execução da tarefa e organização do ambiente. Em resumo, o contratante ganha tempo e poupa recursos.

Gostou da ideia? Então temos uma dica para você encontrar a prestadora certa. Faça uma pesquisa de mercado e desconfie de orçamentos muito abaixo da média. Neste artigo a gente explica por quê.

Ainda não se convenceu? Então confira nosso post com as cinco vantagens da terceirização.

Qualquer dúvida, a Inconfidência está ao seu dispor. Entre em contato e fale conosco! Nós garantimos a higienização de sua farmácia com sustentabilidade e eficiência.

Assine nosso blog!

Assine nosso blog!