Cuidados com o ambiente vão além do uso de máscara

Cuidados com o ambiente vão além do uso de máscara

Usar máscara e lavar as mãos com frequência são as principais precauções para evitar o contágio por SARS-CoV-2, vírus causador da Covid-19. Porém, também é necessário investir em cuidados de higienização do ambiente para diminuir a proliferação desse e de outros microrganismos. Você sabe como proceder?

Lojas, restaurantes, academias e escritórios recebem um alto fluxo de pessoas. Por isso, as medidas de desinfecção do seu negócio devem ser constantes. As informações a seguir, retiradas do site TelessaúdeRS, esclarecem como deve ser esse processo. Acompanhe!

Como desinfetar o ambiente de trabalho

Há indícios de que o coronavírus possa permanecer em superfícies como mesas, maçanetas, interruptores de luz, corrimões, teclados de computador e utensílios de trabalho. Portanto, é necessário utilizar substâncias capazes de eliminar esse agente patógeno.

Basta um minuto de contato com desinfetante para o vírus ser desativado. Entre as opções indicadas pelas autoridades de saúde, estão o álcool em concentração de 70% e o hipoclorito de sódio, principal componente da água sanitária.

Para essa última, a proporção deve ser de 0,1%. Ou seja: duas colheres e meia de sopa do produto para um litro de água. E a solução deve ser usada imediatamente após a diluição, pois se degrada com a luz.

Vale lembrar que álcool e cloro, apesar de eficazes, podem danificar alguns materiais. O álcool etílico resseca plásticos e borrachas. Já a água sanitária mancha tecidos e chega a corroer metais. Se usada em objetos metálicos, indica-se enxaguar o local com água depois (e secar direito para não enferrujar).

No caso de superfícies que não suportam a ação desses abrasivos, há alternativas eficazes contra o SARS-CoV-2. Alguns exemplos incluem o quaternário de amônio (como cloreto de benzalcônio 0,05%), o ácido peracético 0,5% e o peróxido de hidrogênio 0,5%.

Cuidados para desinfetar o ambiente com segurança

É importante ler com atenção as instruções de uso do fabricante. Essa precaução ajuda a encontrar a substância de higienização mais indicada para cada ambiente. (Dica: veja como limpar dispositivos eletrônicos.)

Além disso, a pessoa responsável pelo serviço deve utilizar Equipamentos de Proteção Individual, como luvas de borracha, máscara e óculos. Isso porque os químicos podem causar queimaduras, irritação das mucosas e até intoxicação. Assim, é sempre bom evitar o contato direto.

Para prevenir complicações, recomenda-se, junto ao uso de EPIs, que o local permaneça arejado. Manter portas e janelas abertas não só facilita a circulação do ar, como também dispersa aerossóis e gotículas. E bem sabemos que são essas partículas que podem carregar o coronavírus pelo recinto, né?

Como você percebeu, a desinfecção é uma tarefa séria, que demanda conhecimento técnico dos colaboradores. Sendo assim, o ideal é contratar uma equipe capacitada, que já tenha passado por treinamentos e conheça as boas práticas.

Como fazer isso? Investindo na terceirização do serviço de higienização. Essa é a garantia de encontrar profissionais qualificados para assumir qualquer demanda imediatamente. E o melhor: você poupa recursos da empresa, já que não precisa investir em materiais de limpeza nem em cursos de qualificação.

Entre em contato com a Inconfidência e solicite um orçamento. Nós ajudaremos você a manter seu negócio livre de contaminações.

Atendimento via WhatsApp
Converse via WhatsApp com nossa equipe para tirar suas dúvidas ou solicitar a visita de um consultor em sua empresa