Desinfecção em restaurantes deve ser diária! Veja as normas

Desinfecção em restaurantes deve ser diária! Veja as normas

Locais onde há manipulação e consumo de alimentos devem ter cuidados redobrados com a higiene. Por isso, em restaurantes, a desinfecção dos utensílios e do próprio ambiente deve ser diária. Essa medida evita a proliferação de microrganismos causadores de doenças.

Regras para a desinfecção em restaurantes

As boas práticas para serviços de alimentação constam na RDC 216/2004, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O documento dispõe sobre manuseio de ingredientes, limpeza das instalações, controle de pragas, transporte e descarte de materiais, entre outros aspectos. Essa é, bem dizer, a “bíblia” de quiosques, lanchonetes, refeitórios, cantinas, churrascarias e demais casas do gênero Brasil afora.

No que diz respeito à higienização do ambiente, a norma é realizar a operação quantas vezes forem necessárias para assegurar o controle sanitário. A atenção especial vai para os objetos e equipamentos de uso frequente: panelas, copos, talheres, pratos, grelhas, fogões, pias e bancadas de trabalho. O chão da cozinha também entra na lista.

Vale lembrar que, devido às características do lugar, devem-se considerar algumas precauções específicas. A saber:

– Evitar substâncias odorizantes ou desodorantes na área de preparo e armazenamento da comida. Ou seja: os sanitizantes devem ser inodoros.

– Utilizar somente produtos registrados pelo Ministério da Saúde, seguindo estritamente as instruções do fabricante. Diluição, tempo de aplicação e modo de uso são detalhes importantes para garantir o efeito dessas substâncias.

– Identificar corretamente e guardar os produtos de limpeza em local apropriado, de preferência longe dos alimentos.

Não misturar os sanitizantes de cozinha com os sanitizantes de banheiro. Isso porque as embalagens podem carregar germes de um local para o outro, elevando o risco de contaminação.

– Da mesma forma, separar os utensílios utilizados na higienização de instalações dos utensílios empregados na higienização de objetos que entrem em contato direto com os alimentos.

– Designar uniformes apropriados para a equipe de limpeza. Essas roupas precisam ser diferentes do uniforme de cozinheiros e garçons, justamente para identificar melhor os colaboradores.

Dica para uma higienização de restaurante mais eficaz

Sejamos francos: muita gente abre um restaurante apenas porque quer cozinhar. Embora a higiene seja um elemento fundamental, ela não é o core business do negócio, ou seja, é uma atividade-meio para se chegar ao objetivo de servir refeições.

Sendo assim, os cozinheiros devem se preocupar em criar pratos saborosos. Eles não deveriam gastar energia para saber qual sanitizante aplicar num garfo ou quantas vezes varrer o chão. Esse é um trabalho para especialistas em limpeza de ambientes – gente que faz cursos de capacitação na área, passa por treinamentos constantes e segue rigorosos manuais de boas práticas.

Onde encontrar esses profissionais tão qualificados? Simples: invista na terceirização do serviço de higienização.

Com uma prestadora terceirizada, você tem acesso a uma equipe pronta para a missão. Os colaboradores utilizam sanitizantes adequados para a cozinha e desempenham a tarefa com maestria, atendendo aos padrões da Vigilância Sanitária. E o melhor: o investimento sai mais barato, como contamos no link ao lado.

Quer saber mais? Então entre em contato com a Inconfidência e solicite um orçamento. Estamos à disposição para colaborar com sua empresa.

Atendimento via WhatsApp
Converse via WhatsApp com nossa equipe para tirar suas dúvidas ou solicitar a visita de um consultor em sua empresa