Escolas: a importância da higienização em tempos de pandemia

Escolas: a importância da higienização em tempos de pandemia

A correta higienização da escola deve ser uma preocupação durante o ano inteiro. Desde que a Covid-19 se instalou no mundo, então, os protocolos sanitários ficaram ainda mais rigorosos.

E o fim da pandemia não significa que os profissionais da limpeza poderão relaxar. Mesmo depois desse período, é provável que alguns dos cuidados permaneçam. Assim, evitam-se surtos de outras doenças. Confira os detalhes a seguir.

Higienização da escola em tempos de pandemia

A Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul publicou uma cartilha com orientações de limpeza e desinfecção para os educandários. O material se refere especificamente ao período de pandemia da Covid-19, doença transmissível por gotículas de saliva e altamente contagiosa.

Porém, é importante prosseguir com esses princípios de higienização pelo maior tempo possível. Isso porque variados microrganismos circulam pelo ar, e a aglomeração na sala de aula pode acelerar processos de contaminação. Ou seja: quando o coronavírus deixar de ser uma ameaça, ainda haverá outros patógenos capazes de colocar em risco a vida de estudantes, professores e funcionários.

O que fazer, então? As recomendações da Seduc/RS incluem:

– Manter janelas e portas abertas, pois o vírus tem dificuldade para se espalhar num local arejado;

– Higienizar corrimões, maçanetas, interruptores e outras superfícies compartilhadas com álcool 70%;

Lavar as mãos logo depois de higienizar objetos e superfícies;

– Manter sabonete líquido, papel toalha e outros produtos de higiene em quantidade suficiente para atender à necessidade da instituição;

– Limpar e desinfetar pisos e banheiros pelo menos duas vezes ao dia, com uma solução de uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água da torneira;

– Limpar todos os equipamentos de trabalho ao fim de cada turno;

– Começar a limpeza de cima para baixo, do fundo da sala para a porta e do ponto mais limpo para o mais sujo, em sentido único;

– Higienizar os panos de limpeza diariamente;

Sinalizar os corredores, deixando um lado livre para a circulação, enquanto o outro lado é higienizado.

A cartilha ainda traz uma ilustração ensinando a correta forma de lavar as mãos. Deve-se: ensaboar as palmas; esfregar  o dorso de cada mão; entrelaçar os dedos para friccionar os espaços interdigitais; limpar embaixo das unhas; enxaguar a área até o punho; fechar a torneira com o cotovelo; secar as mãos com papel toalha.

Terceirização da limpeza eleva a segurança sanitária

A limpeza e a desinfecção dos espaços de um educandário são procedimentos tão obrigatórios quanto complicados. Como você viu, há uma série de cuidados a seguir – e qualquer deslize põe em risco a segurança da comunidade escolar.

Portanto, a instituição deve contar com o auxílio de especialistas. É para isso que existe a terceirização do serviço de higienização de ambientes.

Uma prestadora terceirizada oferece profissionais qualificados, que passam por treinamento periódico e seguem rigorosos manuais de boas práticas. Dessa forma, a segurança sanitária fica garantida. A equipe diretiva pode, então, focar energia nos demais aspectos da gestão, como os projetos pedagógicos, os conselhos de classe, enfim, aquilo que educadores sabem fazer de melhor.

A Inconfidência ajuda você a manter a instituição de ensino higienizada durante e após a pandemia. Entre em contato conosco e solicite um orçamento para higienização de ambientes! Estamos à disposição.

Atendimento via WhatsApp
Converse via WhatsApp com nossa equipe para tirar suas dúvidas ou solicitar a visita de um consultor em sua empresa