Inconfidência

Como melhorar o atendimento na petshop: passo a passo

Cordialidade faz toda a diferença na captação de clientes. Por exemplo, você já se perguntou como melhorar o atendimento de sua petshop? Esse é um ambiente em que tanto humanos quanto animais precisam se sentir bem, então a forma como a equipe lida com o público conta bastante.

Dicas de atendimento na petshop

A seguir, listamos algumas sugestões para você tornar a recepção à clientela mais eficiente e cordial. Ao proporcionar uma ótima experiência, a loja tem tudo para fidelizar os visitantes, garantindo mais vendas no futuro! Acompanhe:

1. Recepcione, mas não pressione

Sabe quando você chega a um estabelecimento e parece que nenhum atendente percebeu a sua presença? Isso causa uma impressão muito ruim, de indiferença ou abandono do lugar.

Porém, o contrário também é irritante: se um vendedor acompanha cada passo do cliente, é como se estivesse fazendo pressão para fechar negócio logo.

Portanto, fique no meio-termo. A equipe deve dar as boas-vindas e mostrar-se à disposição para tirar dúvidas, mas sem perseguir a clientela.

2. Dê a informação que o público precisa

Ao chegar a petshop, nem sempre o visitante tem certeza do que está procurando. Talvez ele queira ração para cachorro, mas não saiba qual é a melhor opção para a raça e o tamanho do cãozinho que tem em casa.

Nessas horas, é importante atuar com a venda consultiva. Mais que apresentar produtos e serviços, o atendente deve explicar para que servem e quanto custam. Aqui, o objetivo não é empurrar a mercadoria mais cara, mas, sim, atender às necessidades do cliente. O treinamento é essencial. 

Saiba mais: Dicas para ter recepcionistas excelentes

3. Cuide dos animais

Embora pareça óbvio, vale a pena reforçar: quem trabalha no atendimento da petshop precisa gostar de cães e gatos. Afinal, a presença dos animais no chão de loja será frequente.

A equipe ainda deve conhecer as melhores práticas para lidar com os pets sem machucá-los (nem se machucar). Como alguns peludos ficam bastante agressivos longe de casa, tentando se proteger, eles podem arranhar e morder pessoas estranhas.

4. Mantenha a higiene do local

Nessas horas de mordidas e arranhões, pode ser que algum animal faça xixi onde não devia. Aí outros bichos chegarão mais tarde, sentirão aquele cheiro e ficarão agitados.

Nem precisamos explicar o que fazer, né? Deve-se manter a higiene do local com limpezas frequentes. Dê preferência a produtos hipoalergênicos, com aroma suave ou neutro e que não sejam tóxicos para animais domésticos.

5. Invista no pós-venda

Vale a pena cadastrar os dados do cliente para manter contato futuro. Você pode, por exemplo, montar um calendário de banho e tosa para cada pet e enviar mensagem quando for época de renovar o visual do bichinho. Assim, o tutor vai notar que a empresa se preocupa com o bem-estar dos animais.

E então, gostou das dicas? Esperamos que elas sejam úteis para seu negócio.

Se você precisa de uma equipe qualificada, mas não tem recursos para treinar os colaboradores, sugerimos a terceirização do atendimento ao público. Essa pode ser uma opção barata e eficiente. Entre em contato com a Inconfidência e veja como podemos ajudar com o cuidado de meio século no mercado gaúcho!

Assine nosso blog!

Assine nosso blog!